4.22.2009

22/04/2009 Utilidade Pública - VACINAÇÃO DO IDOSO

25/04/2009 – MOBILIZAÇÃO Campanha de Vacinação do Idoso começa no dia 25
O Ministério da Saúde realiza de 25 de abril a 8 de maio a imunização contra influenza em pessoas com mais de 60 anos
Começa no próximo sábado, dia 25 de abril, a 11ª Campanha Nacional de Vacinação do Idoso, que se prolongará até o dia 8 de maio. A meta é imunizar pelo menos, 80% da população nessa faixa etária – o que representa 15.542.469 de pessoas. A campanha tem como objetivo reduzir os óbitos e as internações causadas pela influenza e suas conseqüências.
Aplicada gratuitamente, a vacina estará disponível em postos de vacinação de todo o país a partir de 25 de abril. São cerca de 65 mil postos de vacinação. Ao todo, 241 mil pessoas participarão da mobilização, que contará com 27 mil veículos (terrestres, marítimos e fluviais). Foram investidos R$ 162 milhões para compra de 21 milhões de doses da vacina e montagem da infra-estrutura da campanha.
Essa estrutura montada para atender aos idosos é realizada pela Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Saúde e tem ainda apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).
A vacina é um dos meios de prevenir a gripe e as suas complicações, além de apresentar um impacto na diminuição das internações hospitalares e da mortalidade evitável. Na população de 60 anos e mais, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e em 39% a 75% a mortalidade global.
CENÁRIO – Desde o início da imunização, em 1999, foi constatada uma redução importante de casos de influenza entre os idosos, principalmente para as regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste. Até 2007, a meta mínima para cobertura vacinal estabelecida pelo PNI era de 70% da população alvo. Em 2008, foi ampliada para 80%.
O que se observa ao longo dos 10 anos, desde a implantação da vacinação contra gripe, é a capacidade do país em mobilizar a população. Em todos os anos, as coberturas vacinais superaram a meta estimada. Da mesma forma se observou um crescente número de municípios atingindo ou superando esse índice de cobertura vacinal. Em 2007, em cerca de 97% dos 5.564 municípios a cobertura vacinal foi maior que 70%.
IDOSOS BRASILEIROS - Atualmente, uma das grandes preocupações da saúde pública é o envelhecimento da população. A qualidade de vida dessa faixa etária é um objetivo a ser perseguido, considerando que a sua saúde é resultado da interação entre condições física e mental, independência financeira, capacidade funcional, suporte familiar e social.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, em duas décadas, o Brasil será o sexto país do mundo em população de idosos, vez que, à semelhança de outros países, está passando por um processo de envelhecimento rápido e intenso, o que requer políticas públicas específicas que garantam um envelhecer saudável.
As causas de morte nessa população, tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento, seguem um mesmo padrão, com redução gradual da mortalidade por doenças infecciosas, dando lugar às crônicas e degenerativas, em especial devido a doenças cardiovasculares e às neoplasias e, às doenças respiratórias.
SERVIÇO
1 - Quem pode se vacinar
Toda a população de 60 anos e mais e a população indígena. A Campanha Nacional de Vacinação será realizada no período de 25 de abril a 8 de maio.
2 - Contra-indicações
Se a vacina for utilizada em pessoas com deficiência na produção de anticorpos, seja por problemas genéticos, imunodeficiência ou terapia imunossupressora, a resposta imunológica pode não ser alcançada.
SAIBA MAIS
O que é - A influenza ou gripe é uma doença infecciosa do sistema respiratório, de natureza viral e altamente contagiosa, podendo apresentar desde uma forma leve e de curta duração, até formas clinicamente graves e complicadas. A influenza rapidamente se dissemina, sendo responsável por óbitos em grupos de maior vulnerabilidade.
Resfriado comum – Tanto a influenza quanto o resfriado são enfermidades do trato respiratório, embora causados por diferentes vírus. O resfriado comum é ocasionado por rinovírus e os sintomas clínicos observados são, em geral, mais brandos, caracterizados por congestão nasal, coriza, cefaléia e tosse. Raramente, a febre se faz presente e a infecção comumente não evoluiu para complicações graves como a pneumonia. Existem vários diferentes tipos de rinovírus propiciando que um mesmo indivíduo possa ser infectado mais de uma vez ao ano.
Transmissibilidade - O vírus influenza é transmitido por indivíduos infectados durante a fala, espirro ou tosse. Como o vírus sobrevive no meio ambiente (mãos, tecidos, superfícies porosas etc), por tempo variável, o contágio via superfícies contaminadas deve ser considerado e pode ser evitado através de práticas simples de higiene, como, por exemplo, lavagem das mãos. O indivíduo infectado é capaz de transmitir o vírus dois dias antes do aparecimento dos sintomas até sete dias após a doença instalada.

Período de incubação - Após o contágio pode variar de um a quatro dias.

Fonte : Assessoria Parlamentar do Ministério da Saúde www.saude.gov.br

Postar um comentário