11.12.2009

10/11/2009 Discurso de Arnaldo Faria de Sá

O SR. PRESIDENTE (Michel Temer) Precisamos pensar no futuro, e confesso que cada vez mais fico tentado a constituir uma Comissão para rever um pouco o Regimento, naturalmente para ser aplicado em 2011. Porque em 2011 não se sabe qual será o Governo, de modo que, seria muito útil, porque aqui o Plenário se acende quando estamos discutindo o mérito da matéria, quando não se discute o mérito da matéria o Plenário fica muito apagado. Enfim, uma mera consideração
O SR. PRESIDENTE (Michel Temer) - Vota não. PTB.
O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (PTB-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, lógico que esta informação trazida ao plenário sobre o apagão é extremamente grave, mas este é um apagão que tecnicamente pode ser resolvido. O outro apagão de querer não reconhecer o direito dos aposentados é que incomoda e este apagão não pode continuar acontecendo. É preciso encontrar uma saída, uma alternativa.
Se o Governo acha que é possível resolver a questão, é fácil: para destrancar a pauta, é só editar outra medida provisória cancelando esta que está trancada. Quem sabe tanto de Regimento como o Governo sabe que é só emitir uma outra medida provisória, cancelando esta, que a pauta estará destravada. Portanto, eu tenho certeza de que o que nós queremos é destravar a pauta, garantindo o direito de votar o PL nº 01/07, de interesse dos aposentados. Podemos até concordar em desobstruir a pauta, votar a Medida Provisória nº466, votar o pré-sal e depois tirar os aposentados do sal, votando o PL nº 01/07, porque essa é grande expectativa de todos os aposentados e pensionistas. Pelo partido, a orientação é não.
O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (PTB-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, olhe a ironia que estamos vivendo: estamos votando a medida provisória dos sistemas elétricos isolados. E quantos estão isolados sem energia nenhuma? É lamentável que votemos a regulação dos sistemas elétricos isolados quando grande parte da população de 5 Estados brasileiros estão isolados, sem energia elétrica nenhuma. É lamentável. Falta energia para alguém.
Postar um comentário