10.06.2011

28/09/2011 Câmara Noticias

Juiz e advogado discordam de mudança prevista no novo CPC

A alteração do novo Código de Processo Civil (PL 8046/10) sobre a desconsideração da personalidade jurídica dos sócios de empresas colocou há pouco em lados opostos o presidente da comissão da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) que analisa o tema, desembargador Lineu Peinado; e o secretário-geral do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinícius Furtado Coelho. O que o desembargador considera um gargalo no processo, o advogado vê como a garantia dos sócios se defenderem no processo. Atualmente, uma decisão judicial pode permitir que os bens dos sócios sejam atingidos por uma eventual cobrança da empresa. O novo Código prevê que, para a desconsideração da personalidade jurídica, será instaurado um incidente, com direito à ampla defesa dos sócios. ―A desconsideração já é tratada no Código Civil. Esse projeto cria um incidente, que é um processo dentro do processo, sobre o qual cabem recursos‖, analisou o desembargador. Mas o advogado defendeu que o novo incidente é a materialização do direito constitucional dos sócios. ―O novo código amplia o direito da defesa com o incidente de desconsideração da personalidade jurídica. Sem o contraditório, não haverá decisão judicial, e isso é importante‖, argumentou o representante da OAB. Os palestrantes participam de audiência pública da Comissão Especial do Novo Código de Processo Civil.

Arnaldo Faria de Sá é Relator Setorial da Comissão Especial do Novo Código de Processo Civil
Postar um comentário