12.08.2011

08/12/2011 Coluna Claudio Humberto


O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) afirmou nesta quarta (7) que a Câmara não deveria discutir, muito menos analisar, um Projeto de Lei que cria o fundo de previdência complementar dos servidores públicos. Segundo ele, “estão desmontando a máquina do serviço público ao destinar dinheiro para um fundo que será administrado por empresa de previdência privada”. Além disso, o deputado defendeu que não há deficit da previdência e sim um superavit de R$ 58 bilhões. “O problema do Brasil não é previdência, mas sim os juros da dívida que chegaram a R$ 180 bilhões”, afirmou.
Postar um comentário