3.08.2012

AGENCIA TRABALHISTA


Arnaldo Faria de Sá defende a extinção

do Fator Previdenciário em 2012


Em entrevista à Rádio Câmara, o deputado Arnaldo Faria da Sá, do PTB de São Paulo, defendeu o fim do fator previdenciário que, segundo ele, chega a reduzir a aposentadoria dos homens em 40 por cento e das mulheres em até 50 por cento.
Para Arnaldo Faria de Sá, é preciso mudar essa realidade. O petebista lamenta que o ano de 2011 tenha chegado ao fim sem uma solução, em especial por parte do governo federal.  "No ano de 2010 a gente conseguiu acabar com o fator previdenciário, o presidente Lula vetou na época. Por isso é que eu digo que FHC é o pai do fator e Lula é o padrasto do fator previdenciário. E certamente, a Dilma quer ser a madrasta porque está deixando passar essa oportunidade de corrigir uma grave distorção", disse o deputado do PTB de São Paulo.  Na opinião de Arnaldo Faria da Sá, o fator só interessa à previdência privada.  "Eles querem inviabilizar a previdência social, dizendo que ela é deficitária, que não tem recursos e que precisa do fator, para venderem previdência privada. E no ano fechado de 2010, o superávit da previdência foi de 58 bilhões de reais,mais 42 bilhões que levaram da DRU, então, 100 bilhões de saldo em 2010 não dá pra dizer que a previdência tá quebrada", afirmou o petebista.

Autor: Agência Trabalhista de Notícias (ELM), com informações da Rádio Câmara
Postar um comentário