3.12.2013

11/03/2013 Wilkipédia de Arnaldo Faria de Sá


Arnaldo Faria de Sá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Arnaldo Faria de Sá ABr.jpg
Arnaldo Faria de Sá (São Paulo30 de dezembro de 1945) é advogadocontabilistaradialistaprofessorpolítico e, atualmente, cumpre seu sexto mandato como deputado federal por São Paulo.

[editar]Vida pública

Conhecido por suas opiniões e posturas polêmicas e conservadoras, tornou-se famoso aos olhos do grande público como comentarista político do jornalístico Record em Notícias (1973-1996), popularmente chamado de Jornal da Tosse, a partir de 1978. Ingressou na atividade parlamentar ao ser eleito deputado federal constituinte pelo PTB em 1986. Pelo recém-fundado Partido da Juventude (PJ) candidatou-se, nas eleições de 1988, à vice-prefeitura de São Paulo dentro da chapa de Paulo Maluf (PDS). Ambos seriam derrotados por Luiza Erundina (PT), política que, por sua vez, se converteria em um dos principais alvos de suas críticas no Record em Notícias. O PJ acabou se tornando o embrião do Partido da Reconstrução Nacional (PRN), fundado em 1989 para subsidiar a candidatura de Fernando Collor de Melo à presidência da República. Arnaldo Faria de Sá seria um dos principais coordenadores de sua campanha no estado de São Paulo e, quando da vitória e posterior posse de Collor em 15 de março de 1990, se tornaria o vice-líder de seu governo na Câmara dos Deputados (o líder, em um primeiro momento, era Renan Calheiros). Saído do PRN e filiado ao PFL, ocupou o cargo de Secretário Municipal de Esportes, Lazer e Recreação de São Paulo entre 1993 e 1994 durante a administração de Paulo Maluf; já no PPB, preencheu ainda o cargo de Secretário de Governo da Prefeitura Municipal de São Paulo entre 2000 e 2001 no momento de maior crise dentro da gestão de Celso Pitta. Membro da Frente Parlamentar de Entidades Civis e Militares em Defesa da Previdência Pública, destaca-se pela experiência no que toca ao regimento da Câmara Federal, e na defesa de aposentados. Atualmente, é novamente filiado ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). É relator da proposta de emenda constitucional (PEC) n. 334/96, que veda o nepotismo para cargos em comissão e funções de confiança no serviço público. Foi presidente da Associação Portuguesa de Desportos entre 1990 e 1993, período no qual o clube ganhou a Taça São Paulo de 1991 e revelou o craque Denner.
Postar um comentário