10.04.2013

02/10/2013 Informativo COBAP

Aposentados 2/10/2013 7:50:6 » Por Richard Casal Atualizado em 2/10/2013 14:53h

Aposentados cobram atitudes concretas dos deputados em Sessão Solene na Câmara

Caravanas lideradas pela COBAP lotaram o plenário em evento comemorativo aos 10 anos do Estatuto do Idoso

RSS
 
O que era para ser uma solenidade festiva tornou-se um ato reivindicativo. Assim foi definida a Sessão Solene aos 10 anos do Estatuto do Idoso, realizada na manhã desta terça-feira, 1º de outubro, no plenário principal da Câmara dos Deputados, em Brasília.
Os assentos foram tomados por aposentados vindos de diversas regiões do Brasil. A sessão foi presidida pelo deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), que mais uma vez provou com atos e palavras que permanece firme na luta em defesa dos direitos dos idosos.
Cerca de 30 parlamentares ocuparam a tribuna para falar da antiga conquista do Estatuto do Idoso, externando apoio aos aposentados. Foram pronunciamentos interesssantes, motivadores e repletos de emoção.
Padre Jeová Bezerra, de São José do Rio Preto, foi convidado a ocupar a tribuna e fez uma belíssima reflexão, lembrando que Deus deu uma importante missão a Abraão quando este já tinha mais de 90 anos de idade. O sacerdote deixou claro que os idosos já fizeram muito por essa Nação, mas é bom saber que ainda tem força e vigor para continuar lutando.
O presidente da COBAP, Warley Martins, fez parte da mesa principal. Em rede nacional de televisão, cobrou uma posição concreta e postura mais independente da Câmara dos Deputados. Exigiu que coloquem em votação os projetos dos aposentados: "Quem rouba aposentado vai para o inferno", disse Warley, parafraseando o Bispo da Diocese de Cascavel, no Paraná, que proferiu essa polêmica frase no ano passado.
Encerrando a sessão solne com chave de ouro, Arnaldo Faria quebrou todos os protolocos, mostrando que não tem medo dos poderosos: "Comemorar o que? Não temos o que comemorar. A verdade é essa! Temos que aproveitar essa oportunidade onde nos reunimos para protestar depois. A maioria dos deputados negam seus votos para aprovar os nossos projetos. O idoso não aguenta mais esperar. É preciso colocar já em votação a Desaposentação e os demais projetos. É bom a Dilma tomar cuidado, porque praga de aposentado pega", declarou Arnaldo. 
 
Postar um comentário