10.23.2013

18/10/2013 Opinião do Presidente: O MASSACRE DA DILMA ELÉTRICA

RSS
Aposentados 18/10/2013 14:34:39 » Por Richard Casal Atualizado em 18/10/2013 18:59h

Opinião do Presidente: O MASSACRE DA DILMA ELÉTRICA

Presidente da COBAP comenta em artigo as recentes derrotas sofridas pela categoria




 
* Warley Martins Gonçalles
Muitos leitores já assistiram ou ouviram falar daquele famoso filme sanguinário intitulado “O Massacre da Serra Elétrica”, onde um maníaco assassina suas vítimas de forma lenta e muito cruel, cortando vagarosamente seus membros, provocando-lhes dor imensurável.
Fazendo um pequeno comparativo, é dessa mesma forma bruta e sádica que milhões de aposentados brasileiros estão morrendo a cada dia. Morrem de fome e frio; morrem a espera de atendimento médico; morrem sem remédios e morrem desiludidos pelo desrespeito da sociedade e principalmente do Governo.
Independente de partido ou ideologia política, confesso publicamente que estou decepcionado com o Governo Dilma Rousseff (PT), que após 33 meses sentados em seu majestoso trono, nada fez de bom aos aposentados.
Além de não ajudar, a Presidenta vem atrapalhando, usando artimanhas políticas sorrateiras para travar na Câmara dos Deputados a votação dos projetos de interesse dos aposentados e trabalhadores. Está sendo assim com o Fator Previdenciário, com o PL de recuperação dos benefícios e nos reajustes anuais de quem ganha mais que o salário mínimo.
Três anos se passaram e Dilma jamais chamou a COBAP para negociar, conversar ou buscar uma solução conjunta e democrática. Olhando no meu olho, ela prometeu isso na campanha eleitoral durante comício realizado no Rio Grande do Sul, na presença de muitas testemunhas.
Nos últimos 10 dias, em Brasília, sofremos mais duas derrotas dolorosas: o
Sepultamento da Desaposentação no Congresso Nacional e o massacre de 11 a 0 na votação da Decadência no Supremo Tribunal Federal.
Apesar das constantes lutas e esforços da COBAP, das federações e das associações de base, temos que admitir que 2013 tem sido um ano muito ruim para os aposentados. A responsabilidade é de todos: das lideranças, dos cidadãos que cruzam os braços, dos deputados comprados, dos antigos governantes neoliberais, mas principalmente das autoridades atuais.
Aprendi com meus pais a nunca desistir, mesmo diante das maiores dificuldades. Enquanto Deus me der forças, juntamente com minha aguerrida Diretoria, estarei lutando contra essas injustiças.
Espero que, no 22º Congresso Nacional dos Aposentados, que acontece em Florianópolis/SC de 20 a 24 de outubro, o Senhor do Universo nos ilumine a tomar estratégias e decisões mais acertadas para o ano de 2014.
É hora de planejar e depois agir! 
 * o autor deste artigo é ex-sindicalista e presidente da COBAP, exercendo o segundo mandato de forma democrática 
Postar um comentário