4.03.2014

02/04/2014 Ex-diretor que atuou na compra da refinaria da Petrobras depõe no dia 16

02/04/2014 - 20h30

Ex-diretor que atuou na compra da refinaria da Petrobras depõe no dia 16

O ex-diretor da BR Distribuidora Nestor Cerveró confirmou nesta quarta-feira (2) que virá à Câmara no próximo dia 16 prestar esclarecimentos sobre o relatório que subsidiou a compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), pela Petrobras.
De acordo com o autor do requerimento para ouvir o ex-diretor, deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), a ocasião será importante para que “ele possa dizer se a presidente [Dilma Rousseff] tem ou não razão nos argumentos que usou para a questão da compra da refinaria”.
Dilma Roussef alega que o resumo executivo utilizado pelo conselho de administração da Petrobras para embasar a compra da refinaria, preparado por Cerveró, era juridicamente falho e não continha as informações sobre as cláusulas contratuais prejudiciais à empresa. Segundo Macris, o executivo “deixou muito claro que foi considerado um bode expiatório nesse processo”.

Mantega e Graça Foster
Nestor Cerveró será ouvido na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, que também já aprovou convites para ouvir o ministro da Economia, Guido Mantega, no dia 23 deste mês, e a presidente da Petrobras, Graça Foster, no próximo dia 15. Macris argumenta ser importante ouvir a posição dos três para “estabelecer um paralelo, na medida em que há conflitos nessas opiniões sobre a compra desta refinaria”.
O deputado Sibá Machado (PT-AC) disse que “essa é uma coisa muita tranquila”. Embora tenha deixado claro tratar-se de posição pessoal, o parlamentar garantiu que “a posição é convidar todos, Cerveró pode vir, qualquer outra pessoa pode vir”, que estarão “à inteira disposição para ouvir e elucidar imediatamente todos esses fatos”.
O deputado disse ainda ter a impressão de que “está parecendo que a oposição não quer investigar absolutamente nada, quer fazer apenas disputa política”.
Reportagem – Maria Neves
Edição – Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'
Postar um comentário