5.06.2014

06/05/2014 Arnaldo Faria de Sá cobra votação mudança Fator Previdenciário e PL recomposição das perdas antes das eleições

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sem supervisão
Sessão: 118.4.54.OHora: 16h32Fase: CG
Orador: ARNALDO FARIA DE SÁData: 06/05/2014


O SR. PRESIDENTE (Deputado Inocêncio Oliveira) - Concedo a palavra ao último orador deste período, o ilustre Deputado Arnaldo Faria de Sá, do PTB de São Paulo. S.Exa. dispõe de 3 minutos improrrogáveis.
O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, em nome do PTB, eu tive o prazer de indicar o João Domingos, o Calixto e o Atinágoras para falar neste plenário. E tenho certeza de que, na pessoa do Calixto —um mestre da liderança sindical —, eu posso cumprimentar todos os sindicalistas, pela sua idade, 85 anos.  Eu queria que todo mundo pudesse chegar aos 85 anos como você, Calixto. Parabéns pela sua luta na Nova Central Sindical de Trabalhadores. Você merece uma salva de palmas pela sua garra e pela sua permanente e constante luta. E eu queria, Sr. Presidente, aproveitar a oportunidade de várias centrais estarem aqui para pedir a todas elas que nos ajudem a mudar esse maldito fator previdenciário, que até agora foi uma luta importante dos aposentados. Mas nós precisamos da luta dos trabalhadores.  Os trabalhadores da ativa são os que serão prejudicados por esse maldito fator previdenciário, que rouba 40% do valor da aposentadoria de um trabalhador depois de 35 anos de luta, Bira. Ou então, se for mulher, pela menor expectativa de vida, o prejuízo chega a 50%. Nós não podemos admitir que, em defesa da tal situação da seguridade social, se mantenha esse fator previdenciário.  É tudo uma mentira, porque a ANFIP já tabulou os dados da seguridade social, no ano de 2013, e houve um superávit de 70 bilhões de reais, sem contar os benefícios assistenciais e rurais, que chegaria a mais de 100 bilhões de reais. Portanto, a Previdência não está quebrada coisíssima nenhuma. Isso é mentira daqueles que querem vender previdência privada. Um exemplo que nós temos aqui no nosso País: acabaram com a saúde publica, e hoje nós não temos saúde pública nem privada. Querem fazer a mesma coisa com a Previdência, e nós não vamos deixar que isso aconteça. Esse é um jogo safado, um jogo sem vergonha, um jogo desleal. Esta Casa tem culpa também — não é só o Executivo que é culpado, não —, porque pode demonstrar a sua luta e tentar mudar isso. Mas, lamentavelmente, Sr. Presidente, esta Casa tem muito filho de chocadeira, que não deve ter pai nem mãe. Se tivessem pai e mãe, já teriam mudado esse maldito fator previdenciário, que rouba a aposentadoria do trabalhador brasileiro. Essa luta terá que ser encetada, rapidamente, agora, aproveitando o ano eleitoral. É no ano eleitoral que esses caras aprendem o que devem aprender. É agora que isto deve ser executado: mudar o fator previdenciário,votar o Projeto nº 4.434, que trata da recuperação das perdas das aposentadorias de todos os trabalhadores brasileiros. É uma indecência que o trabalhador, na sua aposentadoria, não tenha dinheiro para poder comprar o seu remédio, o seu medicamento, e pagar o seu plano de saúde, porque está morrendo à mingua.  Sr. Presidente, quero saudar todos os trabalhadores. Vamos juntos derrubar o fator previdenciário e recuperar as aposentadorias. Parabéns às centrais por essa luta permanente e importante. Parabéns pela luta de todos vocês!
Postar um comentário