7.16.2014

16/07/2014 Discurso de Arnaldo Faria de Sá

https://www.camara.gov.br/internet/library/imagens/BrasaoRepublica.gif
CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ
Sem supervisão
Sessão: 203.4.54.O
Hora: 11h26
Fase: BC
Orador: ARNALDO FARIA DE SÁ
Data: 16/07/2014


O SR. PRESIDENTE
 (Inocêncio Oliveira) - Para uma breve intervenção, concedo a palavra ao ilustre Deputado Arnaldo Faria de Sá, do PTB de São Paulo.

O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (Bloco/PTB-SP. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, eu fico chateado, porque acorri à Casa neste chamado esforço concentrado na certeza de que a gente pudesse votar a PEC 170, aquela que trata da aposentadoria por invalidez. Infelizmente, não foi votada ontem e não será votada hoje. Vamos tentar agora, no próximo esforço concentrado, dias 5 e 6 de agosto, a viabilidade de votação dessa PEC 170, que é uma correção de injustiça extremamente grave que acontece. Também quero lamentar que o Senado não tenha votado o Estatuto das Guardas Municipais, que estava marcado para ser votado ontem. Ele não foi votado em razão de algumas divergências, bem como aquela votação que se esperava na Comissão de Constituição e Justiça do Senado a respeito da guarda compartilhada. E nós estamos brigando ainda para que seja incluído na pauta o projeto que trata da recomposição das perdas de aposentados e pensionistas, o PL 4.434, como também o PL 3.299, que altera esse maldito fator previdenciário.
Espero que, ainda antes da eleição, tenhamos um pouco de vergonha e votemos esse projeto que interessa aos aposentados e pensionistas. Obrigado, Presidente Inocêncio.
Postar um comentário