2.11.2015

09/02/2015 06h00 - Atualizado em 09/02/2015 06h00 Idosos precisam ficar atentos à alimentação a partir dos 65 anos

09/02/2015 06h00 - Atualizado em 09/02/2015 06h00

Idosos precisam ficar atentos à alimentação a partir dos 65 anos

Karin orienta quanto a alimentos que ajudam o sistema digestivo.
A água é imprescindível para o bom funcionamento do organismo.

Do G1 MG
Nesta segunda-feira (9), a nutricionista Karin Honorato dá orientações quanto à alimentação das pessoas a partir dos 65 anos de idade. De acordo com a especialista, nesta idade, o metabolismo tende a ficar mais lento e algumas funções fisiológicas podem sofrer modificações.
Ainda segundo ela, é normal que hajam, alterações nas papilas degustativas e, por conseguinte, mudanças no paladar. Para evitar alimentos muito salgados, Karin orienta que ervas sejam usadas como temperos - para diminuír ou evitar o sal. Cebola, alho, alecrim, hortelã e erva-doce são algumas alternativas.
De acordo com a nutricionista, é comum que os idosos usem, ao menos, um tipo de medicamento, o que pode alterar o intestino, provocando diarreias ou constipações. Para intestino preso, ela indica laranja, ameixa e fibras como linhaça e farelo de aveia. Se o prblema for o contrário, a especialisrta indica maçã e água com limão. Ambos são indicados para controlar o intestino.
Já as verduras de cor verde escuro possuem ácido fólico - que traz benefício ao sistema nervoso. Alimentos integrais como pães e biscoitos têm fibras e também ajudam na digestão. Frutas vermelhas como acerola, framboesa e amora auxiliam na circulação sanguínea e protegem contra as infecções e as inflamações.
Dificuldades neurológicas como falta de memória e concentração e raciocínio lento podem ser amenizadas com gorduras saudáveis como as vindas do azeite extravirgem. O ovo, que tem a gema rica em colina, ajuda no funcionamento do cérebro e do fígado.
Para finalizar, Karin Honorato explica que a água control a pressão arterial e o funcionamento do intestino e, por isso, precisa ser ingerida constantemente. Ela ressalta que praticar atividades físicas com regularidade, dormir bem e ter tranquilidade contribuem para mais qualidade de vida.
Postar um comentário