3.03.2015

NOTICIAS

02/03/2015 - 20h37

CPI da Petrobras recebe mais de 200 pedidos para ouvir envolvidos

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras já recebeu mais de 240 requerimentos, contabilizados até o final da tarde desta segunda-feira (2). A CPI foi instalada na semana passada (26) com a finalidade de investigar irregularidades cometidas na estatal, envolvendo esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público.
Somente nesta segunda pela manhã, mais de 100 requerimentos já haviam sido protocolados na secretaria da CPI. Tudo porque, caso não haja acordo entre os congressistas para inversão de pauta, o plenário da CPI votará cada requerimento por ordem de apresentação.
A oposição dominou a apresentação dos requerimentos. São 57 deles de autoria de integrantes do PSDB, especialmente do deputado Carlos Sampaio (SP). Além do PSDB, o DEM apresentou, na sequência, 46 requerimentos e o PPS, 23 requerimentos.
O deputado Carlos Sampaio disse que cada um dos requerimentos protocolados ajudará na condução dos trabalhos da CPI. "Fizemos questão de sermos os primeiros a apresentar os requerimentos, porque nós estamos dando uma diretriz adequada. Nós temos certeza que se seguirmos esse roteiro de investigação proposto pelo PSDB, a CPI terá um final feliz, no sentido de trazer à luz o nome dos envolvidos e conseguir desbaratar esse esquema de corrupção, que foi instalado nesse governo do PT".
Pedidos de convocação
Os requerimentos versam sobre audiências, acareações e investigações. Entre os vários pedidos de convocação estão: do ex-ministro José Dirceu, da Casa Civil; do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; do senador Fernando Collor (PTB-AL); e da socialite Val Marchiori, acusada de receber, irregularmente, empréstimo do Banco do Brasil, presidido à época por Aldemir Bendine, atual presidente da Petrobrás.
Outra parte dos requerimentos é sobre a criação de sub-relatorias, como a de sistematização, com o objetivo de organizar todo o acervo probatório da comissão; a operacional, para conduzir a investigação; e a do núcleo político, para investigar a atuação de agentes políticos na organização criminosa que se instalou na Petrobras.
O objetivo é dar foco aos trabalhos, disse Carlos Sampaio. "Nós estamos propondo esse requerimento para dar uma diretriz, um norte ao presidente, de quais são as três sub-relatorias fundamentais para conseguirmos um resultado efetivo para essa CPI".
O nome do ex-gerente executivo de Engenharia da Petrobras, Pedro Barusco, também aparece nos requerimentos de convocação. Na semana passada, o relator Luiz Sérgio defendeu a convocação de Barusco, que é um dos delatores da Operação Lava Jato. Ele disse à Polícia Federal que o esquema de corrupção na estatal teria começado em 1997.
A convocação de Barusco contou também com apoio do deputado Afonso Florence (PT-BA), que protocolou pelo PT, ao todo, nesta segunda-feira, 42 requerimentos. Entre eles, o de convocar Aldemir Bendine (presidente da Petrobras), para prestar esclarecimentos sobre os fatos indicados no requerimento de criação da presente CPI.
Plano de trabalho
A primeira reunião da CPI da Petrobras para votar esses pedidos vai ocorrer na quinta-feira (5). Nesse dia, o relator Luiz Sérgio vai apresentar seu plano de trabalho e informar como pretende conduzir as investigações.
Luiz Sérgio também decidirá se pretende criar subrelatorias para a CPI. Até lá, parlamentares poderão protocolar novos requerimentos. Quem presidirá os trabalhos da comissão será o deputado Hugo Motta (PMDB-PB).
Reportagem - Thyago Marcel
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'
Postar um comentário