4.28.2015

08/04/2015

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 064.1.55.OHora: 16h34Fase: GE
Orador: ARNALDO FARIA DE SÁData: 08/04/2015

Sumário

Defesa da rejeição da Medida Provisória nº 664, de 2014, que estabelece novas regras para concessão do auxílio-doença e pensão por morte.




O SR. PRESIDENTE(Gilberto Nascimento) - Nobre Deputado Arnaldo Faria de Sá, defensor dos aposentados, tem V.Exa. a palavra, por 1 minuto.
O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (Bloco/PTB-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Obrigado, Sr. Presidente. Quero agradecer-lhe a generosa oportunidade. Hoje pela manhã, tivemos aqui na Câmara dos Deputados uma audiência pública sobre a questão da Previdência Social e suas modificações a respeito da Medida Provisória nº 664, de 2014.
Também debatemos há pouco, na Comissão Especial do Senado Federal, com várias entidades presentes, e posso dizer que ninguém está apoiando essas propostas. Não sei onde o Governo vai achar votos necessários para poder aprovar essas emendas que, sem dúvida nenhuma, roubam o direito das pensionistas, exigem um tempo adicional de contribuição para se ter direito, um tempo de casamento ou de união estável, e a pensão temporária por 3, 6, 9 ou 15 anos.
É uma coisa totalmente absurda! Nós não concordamos com isso, vamos denunciar e cobrar, exigindo mudanças, para que não seja aprovada a Medida Provisória nº 664, Sr. Presidente.
Postar um comentário