4.28.2015

22/04/2015

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 077.1.55.OHora: 15h44Fase: GE
Orador: ARNALDO FARIA DE SÁData: 22/04/2015



O SR. PRESIDENTE (Izalci) - Concedo a palavra ao Deputado Arnaldo Faria de Sá.
O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (Bloco/PTB-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, queria deixar registrado que, nesse final de semana prolongado, nós acompanhamos várias entidades de aposentados e pensionistas, de trabalhadores de maneira geral, todos reclamando da questão do fator previdenciário, que ainda não tem uma solução, e esta Casa tem responsabilidade sobre isso. A questão da desaposentação depende do Supremo Tribunal Federal e está aguardando voto, após o pedido de vista da Ministra Rosa Weber.
Há também a questão da recomposição das perdas, tratada pelo Projeto de Lei nº 4.434, de 2008, que é desta Casa e que até agora não foi votado. Grande parte das pessoas nos pergunta: O que vocês estão fazendo? E têm razão as pessoas que nos cobram, porque a culpa não é só do Executivo, é também desta Casa.
Acho que todo Parlamentar tem um pai, tem uma mãe e sabe dessas dificuldades, a não ser aquele que é filho de chocadeira e não sabe o que é a dificuldade de um pai, de uma mãe, de um aposentado que está perdendo muito dinheiro nos seus benefícios.
Nós temos que mexer nessa situação. O Governo só quer mexer no outro lado, querendo aprovar a Medida Provisória nº 664, de 2014, para diminuir as pensões e complicar a vida dos pensionistas. Nós não podemos concordar que isso continue acontecendo.
Esta semana não teremos reunião para tratar da MP 664, e a reunião para tratar da MP 665, aquela que acaba com o seguro-desemprego, foi adiada. Sem dúvida nenhuma, a expectativa do trabalhador não é que exista essa disputa política entre Executivo e Legislativo. A situação dos aposentados e pensionistas pede uma solução, essa solução não vem, e a culpa, infelizmente, é de todos nós, que não mexemos naquilo que é necessário, não colocamos, como se diz popularmente, o dedo na ferida. Precisamos mexer nessa situação, porque é uma vergonha o que se faz com os aposentados e pensionistas deste País.
Obrigado, Sr. Presidente.
Postar um comentário