9.04.2015

02/09/2015

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 019.1.55.NHora: 0h0Fase: OD
Orador: ARNALDO FARIA DE SÁ, PTB-SPData: 02/09/2015

O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (Bloco/PTB - SP. Para discutir. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Parlamentares, a votação desse projeto de resolução é apenas o bode na sala. É para ficar na frente e não deixar votar os vetos, e nós queremos votar os vetos, para derrubar o veto do reajuste dos servidores do Judiciário. 
(Manifestação da galeria.)

Queremos também, Sr. Presidente, derrubar os vetos do fator previdenciário; derrubar os vetos da extensão do aumento real para os aposentados; derrubar os vetos da lei brasileira de inclusão. E não adianta, Sr. Presidente, vir com essa história estapafúrdia de que não tem dinheiro. É um Governo descarado, um Governo da desfaçatez. Mandou a Peça Orçamentária para o Congresso com déficit de mais de R$30 bilhões, para dizer que não tem dinheiro.
Ora, para que existe o Ministério do Planejamento e Gestão? É justamente para poder fazer a conta. Não pode prever uma despesa maior do que a receita, mas o faz propositadamente, para dizer que a situação é descontrolada. Mas quem levou ao descontrole foi este próprio Governo, para depois tentar impedir que nós aqui na Casa possamos derrubar o veto, como o veto do reajuste dos servidores do Judiciário. Nós vamos derrubar esse veto, sim! 

(Manifestação da galeria.)

Pode atrapalhar, pode fazer o que quiser e o que bem entendem. Nós estamos mobilizados. Vários que usaram da palavra aqui não registraram a sua presença em plenário, para poder retardar a sessão, mas já foi atingido o quórum. Falta agora o quórum no Senado, e nós vamos atingi-lo também, para poder decidir e mostrar que esse Governo incompetente, incapaz merece a resposta. E a primeira resposta que tem que ser dada é na primeira sessão do Congresso, após a apresentação do falacioso Orçamento para 2016, da grande oportunidade que teremos de mostrar que esta Casa não se curva, esta Casa não se dobra, esta Casa não aceita as falácias e as mentiras que vêm de lá, do Palácio do Planalto. Corroboradas por quem? Pelo Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão.
Ora, ele é Ministro de Orçamento e Gestão e é esse Orçamento que ele faz? Devolvam-no! Mandem embora esse Orçamento! Um lugar que ele merece é voltar para os porões do Palácio do Planalto. E o Ministro da Fazenda, faz o quê? Deve estar levitando por aí. Na verdade, nós temos que encontrar uma saída, uma solução, uma alternativa. E tudo é possível. Para pagar esses juros estratosféricos, tem dinheiro. Para pagar juros, não falta dinheiro. Agora, para o coitado do trabalhador, do servidor, falta dinheiro. E é essa desculpa permanente e constante.
E não adianta dizer que a proposta que está sendo apresentada depois do veto foi negociada com os servidores. É mentira! Servidor nenhum aceita a proposta que o Governo quer!

(Manifestação da galeria.)

O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (PTB - SP) - O que o servidor quer é aquilo que foi decidido por esta Casa, Câmara e Senado juntos.
Sem dúvida nenhuma, Sr. Presidente, nós temos que dar uma resposta. Não há governo neste País.
Nós estamos no baile do ajuste fiscal, como foi o antigo baile da Ilha Fiscal. E na verdade quem está dançando é só o trabalhador, é só o servidor. Quem tem que dançar é o Governo, que é incompetente, que é incapaz, que não sabe dar conta do recado, daquilo que teve proposto na sua administração.
Aliás, ela falou o ano passado em campanha: "Não mexerei em direito dos trabalhadores." Até usou a expressão "nem que a vaca tussa." E o pior, a vaca tossiu e está indo para o brejo. Só falta o chifre para ser enterrado.
Sr. Presidente, Srªs e Srs. Congressistas, nós temos que dar uma resposta. E a oportunidade da resposta é agora, é hoje. Esta Casa tem que mostrar que tem independência. A população está de olho no que está acontecendo aqui hoje. Ou nós iremos sucumbir junto com o Executivo, ou seremos altaneiros e iremos demonstrar que temos independência, que o povo pode confiar nesta única instituição capaz de fazê-lo, que é o Congresso Nacional.
Nós temos agora a oportunidade de dizer: Congresso altaneiro, Congresso independente, Congresso decisivo, vamos derrubar o veto do Judiciário já e agora!

(Manifestação da galeria.)
Postar um comentário